Pre Asambleas de las Regiones LAC y NA
Cuestiones de Género en la vida comunitaria: un desafío para todas las personas"
A + A -

Dos dias 29 de agosto a 03 de setembro ocorreu em Paramaribo, no Suriname, a Pré-Assembleia Regional da Federação Luterana Mundial (FLM). Em preparação para a 12º Assembleia da FLM, que se realizará em maio de 2017 na Namíbia, e sob o tema “Livres pela Graça de Deus” e os subtemas “A salvação, os seres humanos e a Criação não estão à venda”, a Pré-Assembleia contou com a presença de delegações vindas das Igrejas membros da América Latina e do Caribe (LAC) e da América do Norte (NA).

Grupo participante da pré-assembleia.

Durante a Pré-Assembleia também aconteceu o lançamento do curso “Cuestiones de Género en la vida comunitaria: un desafío para todas las personas”. O curso, que está disponível em português desde março deste ano, agora está sendo oferecido em espanhol e em breve também estará disponível em inglês. Elaborado pelo Instituto Sustentabilidade América Latina e Caribe (InS) em parceria com o Programa de Gênero e Religião (PGR) da Faculdades EST, “Questões de gênero na vida comunitária: um desafio para todas as pessoas” tem por objetivo oferecer subsídios para as discussões de gênero na vida comunitária.

Para a Dra. Elaine Neuenfeldt, Secretária para Mulheres na Igreja e Sociedade da FLM, “o curso Cuestiones de Género en la vida comunitaria: un desafío para todas las personas é um excelente material introdutório para quem quer refletir sobre gênero. Há uma distorção do conceito de gênero, em plena disseminação em diferentes espaços, também nas igrejas. O termo “ideologia de gênero” vem sendo usado como forma de desorientar e barrar a conversa sobre a busca por justiça nas relações entre seres humanos. O conceito “justiça de gênero” é uma opção teológica e bíblica. É necessário problematizar as relações injustas entre as pessoas, pois estas não promovem igualdade. É sobre justiça que se esta falando quando relacionamos as questões de gênero com a vida comunitária. É no dia a dia, nas relações cotidianas que homens e mulheres podem ensaiar formas de convivência baseadas em relações justas e recriadas. É isto que o curso discute e promove. Recomendo desde já!”.

“Muito obrigada por oferecer-nos esta oportunidade. É uma ferramenta muito importante para mulheres e homens na América Latina e Caribe que enriquecerá também as igrejas”, afirmou Elizabeth Arciniegas de Lara, coordenadora da Red de Mujeres y Justicia de Género da América Latina e Caribe – FLM.

Para ter acesso ao curso em português clique aqui.

Para ter acesso ao curso em espanhol clique aqui.

Por: Marcia Blasi, PGR-EST - 09/09/2016 Imprimir